Selic: o que é e como funciona essa taxa4 min de leitura

SELIC
Se você quer saber o que é a taxa Selic e como ela funciona, continue com a leitura deste artigo e fique por dentro de tudo sobre o assunto.

Compartilhe este artigo

No dia a dia das pessoas e das empresas, inclusive, quando pagam contas em atraso ou buscam diferentes tipos de empréstimo, é comum que se deparem com a chamada taxa Selic. Além disso, é possível que, nos últimos meses, você tenha ouvido que essa taxa está no seu patamar mais alto.

Então, o que isso significa? É bom ou ruim para os consumidores e negócios? Se você tem interesse no assunto e quer saber mais, continue com a leitura deste artigo. Nos tópicos a seguir, você entende o que é taxa Selic e como ela influencia na economia.

O que é taxa Selic e como funciona

Selic é a sigla para Sistema Especial de Liquidação e de Custódia para títulos federais. Embora o seu nome pareça complicado, o seu conceito não é. Afinal, trata-se basicamente da taxa de juros que serve como base para diferentes cálculos financeiros, que são feitos pelos bancos.

Desse modo, ela é usada como um índice pelo qual as taxas de juros se baseiam na economia brasileira. E mais, a taxa tem o objetivo de controlar a inflação, bem como regular a compra e venda de títulos públicos.

Em outras palavras, é possível dizer que o valor da Selic mostra quanto o governo paga de juros aos bancos que adquirem títulos públicos do Tesouro Nacional. Também funciona como um instrumento de política monetária a fim de controlar os juros praticados no país.

Assim, de acordo com a situação, uma taxa Selic pode ser melhor se estiver mais alta ou se estiver mais baixa. Portanto, é importante acompanhar a sua flutuação no momento de tomar decisões sobre a compra e venda de bens.

Da mesma forma, vale a pena acompanhá-la na hora de fazer investimentos e financiamentos. Além disso, a taxa Selic varia todos os dias, no entanto, são definidos valores anuais e mensais.

Como a Selic influencia a economia

Como já dito, a taxa Selic serve como um instrumento do Banco Central para fazer com que a inflação se mantenha controlada. Isso acontece porque essa taxa é usada como a média de juros que o governo brasileiro paga por empréstimos feitos com os bancos.

Então, se a Selic aumenta, os bancos priorizam o empréstimo para o governo. Por outro lado, se a taxa Selic cai, os bancos precisam focar os empréstimos para o consumidor, a fim de lucrar mais. Dessa forma, quanto maior essa taxa, mais alto fica o valor do crédito para as pessoas.

Isto é, com o controle que o Banco Central faz da inflação com o uso da Selic, é possível aumentar ou diminuir o consumo das famílias brasileiras, por meio da obtenção de crédito. Assim, quando a inflação está alta, os juros sobem para diminuir o consumo, a fim de forçar os preços a caírem.

Já quando a inflação está baixa, os juros são reduzidos para que o consumo seja estimulado. Outra função da taxa Selic é a de controlar a entrada de investimentos estrangeiros. Vale lembrar que as empresas e empresários que investem em títulos brasileiros ganham mais quando os juros estão altos.

Isso faz com que entre mais dinheiro no país e, quanto mais dólares entram no país, menor é a cotação da moeda no mercado nacional. E mais, essa taxa é a responsável por calcular outras taxas de juros, entre elas, a do cartão de crédito, cheque especial, poupança etc.

Ou seja, é com a Selic que os bancos e instituições financeiras fazem os cálculos para estabelecerem quanto será cobrado de juros para conceder um determinado tipo de empréstimo.

Assim, quanto menor essa taxa, mais vantajoso é para o consumidor comprar a prazo ou conseguir um empréstimo. Já do contrário, quando a taxa Selic está alta, é bom para quem investe em aplicações como poupança e renda fixa.

Qual o valor da taxa Selic

Em 2022, a taxa Selic atual atingiu o seu patamar mais alto desde 2017, sendo que no mês de setembro chegou a 13,75% ao ano. Isso significa que o aumento da taxa Selic mensal traz consequências pouco favoráveis à população na hora de comprar a prazo.

O mesmo pode ser dito das empresas, por isso, é melhor evitar os empréstimos e se planejar. Afinal, os juros das parcelas de financiamentos, compras a prazo e mesmo das contas pagas em atraso estão altos.

Além disso, quem define o valor da taxa Selic é o Copom – Comitê de Política Monetária, que integra o Banco Central do Brasil. Ele é o responsável por determinar as diretrizes da política monetária, assim como a taxa básica de juros.

Todos os meses os seus membros se reúnem para avaliar como a taxa Selic deve se comportar no período. A tendência é que os juros se mantenham altos se a inflação não for controlada.

Para saber mais informações sobre assuntos como esse, entre em contato conosco, acesse o nosso site e nos acompanhe pelo LinkedIn!

Deixe um Comentário

Artigos relacionados

Capital de Giro
Gestão Financeira

Capital de giro: entenda tudo sobre o assunto

O capital de giro para empresas, aliás, é um dos principais aspectos quando se fala nas finanças empresariais. Ele permite manter as contas em dia e investir onde é preciso. E se você ficou interessado no assunto e quer saber mais, continue com a leitura deste artigo.

Receba informações sobre crédito, finanças, e gestão empresarial.
Assine nossa newsletter: