Recuperação de empresas: saiba como alavancar resultados

Compartilhar

Uma empresa é composta por diversos setores, todos igualmente importantes para o seu crescimento e fortalecimento no mercado. Porém, a área financeira, quando não administrada corretamente, pode fazer um negócio inteiro ruir. É por isso que é de extrema relevância que uma gestão eficiente saiba fazer a recuperação de empresas: estratégia voltada para tirar o fluxo de caixa do vermelho e organizar as contas. 

Estar no vermelho é um sinal de alerta para qualquer empresa e essa situação deve ser analisada e resolvida com bastante seriedade. Portanto, se a administração souber liquidar as dívidas do empreendimento, ele pode ser reerguido e fortalecido com novas e melhores práticas financeiras. 

Por isso, trouxemos neste conteúdo passos fundamentais que podem ajudar você nessa tarefa. Preparado? Então, continue a leitura! 

Identifique as causas do problema

O primeiro passo para começar a colocar o negócio nos eixos é também um dos mais “dolorosos”. Nessa fase é preciso olhar com coragem para as ações tomadas e identificar os motivos que levaram a empresa a sair dos trilhos e perder o controle financeiro. 

Sendo assim, é fundamental fazer um bom diagnóstico do que está errado para que somente então, sejam tomadas as atitudes corretas para sanar os problemas. Comece fazendo uma avaliação profunda das finanças, realizando um mapeamento criterioso de tudo que entra, sai e de tudo que sobra no final (ou, no caso contrário, quanto fica negativo).

Com base nesse diagnóstico, você passa a elaborar um replanejamento financeiro, capaz de tapar todos os furos identificados e eliminar os gargalos por onde o dinheiro está sendo perdido sem necessidade. 

Realize cortes de gastos

A etapa anterior serve para que você conheça exatamente para onde vai cada centavo da organização. Nesse passo, você deve definir prioridades e cortar o que não for essencial para os resultados e objetivos do negócio. 

As reduções de custos podem ser identificadas em todos os âmbitos. Por exemplo, itens simples do dia a dia, como materiais de escritório e até copos descartáveis podem entrar na lista. Assim como contas de água, telefone e energia. Os cortes devem ser feitos em todas as oportunidades e o uso mais eficiente dos recursos também deve ser priorizado. 

Analise também a possibilidade de dispensar funcionários que não desempenham um bom papel e considere a contratação de prestadores de serviço terceirizados para a mesma função — ação que geralmente é mais barata e requer menos esforços da empresa.

Passe essa nova postura para as equipes e demande a conscientização de todos para que a contribuição em enxugar as contas da empresa seja coletiva.

Renegocie as dívidas 

Em casos de situações mais complicadas, onde arcar com as dívidas contraídas é praticamente impossível, o próximo passo então é buscar renegociações. Negocie com seus credores, sejam eles fornecedores ou instituições financeiras, condições que lhe possibilitem estender os prazos e liquidar as dívidas de forma que caibam no orçamento da empresa.

Antes de se desesperar e trocar os pés pelas mãos, pense muito bem na hora de recorrer às opções de crédito disponíveis no mercado. Algumas delas, como o cheque especial, por exemplo, possuem juros altíssimos e podem envolver sua empresa em uma bola de neve de dívidas. 

Se for o caso, considere a alternativa de crédito empresarial, de preferência com antecipação de recebíveis. Dessa maneira, você estará de acordo com a finalidade de salvar o negócio e não de endividá-lo ainda mais.

Melhore o fluxo de caixa do negócio

O fluxo de caixa é um indicador de como o negócio está de saúde e, por isso, deve ser acompanhado de perto todos os dias. Quando a empresa utiliza essa ferramenta e registra as contas que tem a pagar, consegue antecipar períodos de dificuldade. Em outras palavras, o fluxo de caixa pode funcionar como uma “bola de cristal” do empreendimento, ajudando a identificar futuros saldos negativos.

Portanto, se certifique de utilizar esse recurso diariamente e cuidar para que todos as entradas e saídas da empresa sejam devidamente registradas. Existem diversas ferramentas digitais gratuitas que podem facilitar essa tarefa. 

Integre os setores

Boa parte do sucesso de um negócio depende da maneira de como seus diferentes setores se comunicam. Em tempos de turbulência, essa integração precisa ser ainda mais presente, especialmente entre a área financeira e a direção da companhia. Todos os responsáveis precisam ter um entendimento profundo das contas, perspectivas de gastos, fluxo de caixa e arrecadações.  

Os números devem ser acompanhados e discutidos constantemente. Para isso, reuniões periódicas podem ser marcadas a fim de que os times analisem e revejam as metas do negócio. Contar com a experiência e capacidade de todos os integrantes é fundamental para que a empresa saia do vermelho o mais rápido possível.

Considere a ajuda de um consultor

Muitas vezes, os responsáveis pelo financeiro podem estar tão mergulhados na sua rotina e no seu jeito de fazer as tarefas que não percebem onde estão seus erros. Nesses casos, é essencial reconhecer que a empresa precisa de um conhecimento a mais e que a ajuda de um consultor financeiro pode fazer toda a diferença. 

Por não estarem ligados às práticas do dia a dia, esses profissionais podem ter uma visão muito mais ampla e crítica da situação, detalhando um diagnóstico completo e coordenando um plano de ação bastante efetivo. Mesmo que a contratação de um consultor indique mais uma despesa na folha de pagamento, esse custo deve ser visto como um investimento. 

Cuide do planejamento

Ver a organização enfrentando um período de apuros é bastante complicado, mas é preciso que os gestores assumam a responsabilidade e orientem as equipes de volta à estabilidade. Passada a turbulência, é hora de tomar todas as medidas possíveis para aprender com os erros e se blindar contra os mesmos enganos. 

Por isso, garanta a criação de um planejamento estratégico e financeiro para assegurar que o futuro da empresa seja mais tranquilo e renda bons frutos.

Tirar um negócio do prejuízo não é uma tarefa simples. É preciso muito preparo, disciplina, planejamento financeiro e gestão de custos. Ao identificar que seu empreendimento está no vermelho, mantenha a calma e siga os passos listados aqui para atingir a recuperação de empresas. Trabalhe com foco para sair dessa situação e se prepare de todas as formas para que o episódio não se repita. Boa sorte! Gostou deste post? Então assine a nossa newsletter e receba em primeira mão mais conteúdos com dicas sobre gestão financeira como esse!


Compartilhar

Comente este artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *