Saiba como lidar com fornecedores estratégicos

Compartilhar

Todo gestor que dedique a atenção devida ao setor financeiro da sua empresa sabe que honrar seus compromissos, além de garantir mais tranquilidade no trabalho, garante manter o negócio afastado de problemas.

Quanto a isso, uma importante tarefa é a gestão de fornecedores estratégicos —parceiros que, mesmo tendo papel significativo no uso da receita da companhia, são responsáveis por ajudar a manter o negócio girando bem.

Por isso, neste post trouxemos algumas informações sobre como essa relação pode ser melhorada, gerando mais frutos para ambas as partes. Então, continue lendo e confira estas dicas que podem ser bem úteis para o seu negócio!

Crie um relacionamento mais próximo

São estratégicos aqueles fornecedores que tenham um impacto maior perante a operação da sua empresa.

Pode ser que transacionem valores altos de mercadoria com você, que tenham uma constância de vendas, que ofereçam itens de grande relevância e difíceis de serem encontrados ou, ainda, que favoreçam a atuação da sua empresa no mercado, de maneira a viabilizar negócios em ambientes a que você, talvez, não teria acesso sozinho.

Qualquer que seja o motivo, manter uma boa relação com eles é algo importante. E nesses casos, normalmente, há um estreitamento natural da relação, já que essa parceria interessa bastante ambos os lados.

Assim, uma boa forma de aproveitar essa abertura é garantir mais chances de firmar negociações mais lucrativas. Com respeito e cordialidade, essa facilidade deve ser explorada.

Por outro lado — e para manter o clima sempre favorável — cuide sempre para que suas obrigações estejam em dia. Afinal, um bom e duradouro negócio se sustenta quando todas as partes estão satisfeitas.

Inclusive, outro cuidado que você precisa tomar diz respeito aos brindes oferecidos, ou outros tipos de agrados que possam acabar “cegando” seus negociadores para outras opções no mercado.

Se for o caso de implementar um rodízio na sua equipe de compras, vale a pena testar, nem que seja por um período determinado. Por fim, outra decisão a ser tomada é definir formalmente se os fornecedores podem, ou não, fazer agrados com presentes e brindes, pois isso também pode influenciar algumas negociações.

Procure objetivos em comum

A parceria entre compradores e fornecedores vai além da negociação de valores financeiros e produtos ou serviços. Se a sua empresa está comprando itens ou contratando serviços de outra, saiba que algum tipo de impacto afetará o funcionamento do seu negócio.

Seja com relação à qualidade do que você entregará para o seu cliente, ou mesmo interferindo no seu processo produtivo. Em alguns dos casos, podem haver até mesmo implicações quanto ao seu posicionamento de mercado.

Afinal, o que seus clientes vão pensar se descobrirem que sua empresa contrata serviços de fornecedores que exploram sua mão de obra, ou que degradam o meio ambiente? Não é possível encontrar outra solução no mercado?

Ainda, além do custo de posicionamento da sua marca, qual tipo de perdas financeiras há relacionadas ao seu faturamento por manter parcerias como essas? Além de bons preços, a qualidade do que é oferecido e a procedência corroboram para a manutenção da negociação?

De fato, algumas pessoas podem achar um pouco utópico pensar por essa ótica, ainda assim, ter atenção aos valores e práticas dos seus fornecedores estratégicos é essencial para o futuro do seu negócio.

Tome cuidado com a exclusividade na gestão de fornecedores

Se você perguntar a um consultor se vale a pena oferecer exclusividade ao seu fornecedor, ainda que seja um fornecedor estratégico, provavelmente ouvirá a seguinte resposta: depende. Tanto para um lado como para o outro, a relação de exclusividade pode ser uma grande negociação, ou um péssimo negócio.

Isso porque algumas das variáveis — para não dizer quase todas — relacionadas à administração de negócios são incontroláveis. Garantir um preço melhor por meio de uma exclusividade atrelada a um volume mínimo de pedidos por um tempo determinado, por exemplo, pode te oferecer uma economia gigantesca.

Mas e se, de uma hora para a outra, sua empresa não tiver mais a necessidade, ou não puder fazer encomendas? E se o mercado mudar?

A ideia aqui não é desestimular negociações desse tipo, mas sim abrir os olhos de quem as faz para que tenham um escopo bem definido. Você pode, por exemplo, negociar uma exclusividade junto a um de seus fornecedores, contanto que ele não reajuste seus preços em até um determinado percentual praticado pelo mercado.

Também, pode exigir uma garantia quanto à manutenção da qualidade mínima oferecida. Ou quanto ao prazo de entrega, e outros detalhes que façam a diferença para sua empresa.

De toda forma, avalie com cuidado e certifique-se de que tudo está bem claro e formalizado, para ambas as partes saírem satisfeitas da mesa de negociação.

Preocupe-se em alinhar os processos

Um dos pilares da manutenção da parceria junto aos fornecedores estratégicos é ter procedimentos muito bem azeitados, e fluindo com facilidade.

E isso também é muito importante para reduzir custos de operações, tanto na parte de logística física (na movimentação dos materiais e procedimentos necessários para a prestação de serviços) como na financeira (tratando da burocracia de pagamentos e outras operações correlatas).

Dessa forma, para conseguir essa velocidade e consistência de toda a parte operacional da relação com seus parceiros, é essencial que vocês utilizem um sistema compatível e bem ajustado. Evitar ao máximo o trabalho manual significa ganho de tempo e eliminação de erros.

Agora, algo que poucas empresas conhecem a respeito dessas soluções corporativas para relacionamento na cadeia de suprimentos é a possibilidade de financiamento longe de bancos, e até mesmo evitando a incidência do IOF.

soluções financeiras que, além de agilizar os processos de pagamentos,oferecem uma gestão tão bem estruturada que permite compradores e vendedores se beneficiarem de um fluxo de recursos para antecipar recebimentos.

E as empresas ainda conseguem melhorar a gestão de outros indicadores, como o giro de estoques, custos de transações e o ROI (retorno sobre o investimento). Outros benefícios são menos retrabalho, mais informações, visão completa de toda a operação, planejamento de compras e acesso a produtos em tempo integral.

Então confira os benefícios de financiamentos dentro da cadeia produtiva. Sem dúvida, você verá que tanto o seu negócio quanto os seus fornecedores colherão vantagens!

Gostou do artigo? Agora, aproveite e curta nossa página no Facebook para encontrar mais dicas de finanças e saber ainda mais sobre a gestão de fornecedores, soluções e boas práticas de mercado!


Compartilhar

Comente este artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *