Entenda, de uma vez por todas, as diferenças entre planejamento financeiro e orçamentário 

Compartilhar

Para garantir a saúde financeira da sua empresa e a longevidade e o crescimento ao longo dos anos, é essencial investir em planejamento. No entanto, existem muitos tipos de planejamento, e você pode ter dúvidas sobre o significado, o objetivo e a aplicação de cada um deles. Quando o assunto é gestão financeira, existem dois principais processos que são essenciais para qualquer empresa: o planejamento orçamentário e o financeiro.

Descubra, neste artigo, o que é e como aplicar cada um deles, assim como as suas diferenças. Ficou curioso? Continue a leitura e tire todas as suas dúvidas!

O que é um planejamento financeiro?

O planejamento financeiro consiste em um gerenciamento dos recursos da sua empresa a longo prazo. Ele deve estar alinhado aos objetivos corporativos para os próximos anos, assim como às tendências e às oportunidades de mercado futuras.

Ele é essencial para que você realize previsões de gastos e investimentos em longo prazo, assim como de receitas e retornos sobre esses investimentos. Ele serve para embasar a tomada de decisão em relação à utilização de recursos da empresa, como um direcionamento de percurso e dos próximos passos a serem dados.

Qual é a importância do planejamento financeiro?

O mercado está em constante mudança, e a área de atuação da sua empresa não fica de fora dessa realidade. Sendo assim, para garantir que a organização continue crescendo e estabeleça um diferencial perante as suas concorrentes, é essencial investir em um bom planejamento em todas as áreas da empresa.

E, quando pensamos no setor financeiro, esse planejamento se mostra ainda mais relevante para garantir a saúde financeira da sua organização. É essencial acompanhar a instabilidade do mercado e gerir riscos para que a empresa não passe sufoco em momentos de crise ou recessão econômica.

Dessa forma, o planejamento financeiro e o orçamentário assumem papel central dentro de qualquer companhia. Entenda agora a definição de cada um deles e quais as diferenças entre essas duas metodologias.

O que é um planejamento orçamentário?

O planejamento orçamentário, por sua vez, é uma ferramenta de previsão a curto prazo. Ele é utilizado para o controle das finanças empresariais no período de um a seis meses. Portanto, consiste em uma estimativa da entrada e da saída de recursos financeiros da organização — sejam eles fixos, sejam eles variáveis — em um determinado período de tempo.

Dessa forma, sua finalidade é mensurar resultados e compará-los com as metas estabelecidas previamente. Ele permite uma visão global das movimentações financeiras da organização e da previsão de receitas em curto prazo. Dessa forma, por meio do planejamento orçamentário, você também consegue identificar gastos desnecessários ou indevidos e criar uma política de redução de custos.

Qual a diferença entre planejamento orçamentário e planejamento financeiro?

O planejamento orçamentário e o financeiro, apesar de complementares, são processos diferentes dentro da organização. O primeiro ponto de diferença está na projeção desses planejamentos. Isso significa que, enquanto o planejamento financeiro tem foco no longo prazo, o planejamento orçamentário visa ao curto prazo.

Pense em um planejamento financeiro como um mapa, enquanto o planejamento orçamentário é uma bússola. Ou seja, enquanto o primeiro analisa a situação do mercado como um todo e a realidade financeira atual da organização e, com isso, traça objetivos para os próximos anos, o segundo orienta as ações atuais da companhia, indicando o seu norte, ou seja, o caminho a seguir.

Porém, eles são ferramentas complementares. Isso significa que o planejamento orçamentário depende da criação de um planejamento financeiro anteriormente para ser eficaz. Dessa forma, entenda agora como implementar essa metodologia na sua empresa e potencializar os seus resultados a curto, médio e longo prazo.

Como realizar um planejamento financeiro?

Para realizar um planejamento financeiro eficaz, é essencial começar analisando a situação financeira atual da empresa. Faça um levantamento de reservas, investimentos, bens patrimoniais, receitas, lucros e despesas.

A partir dessa análise, invista em uma avaliação do mercado e das tendências para o setor de atuação da sua companhia. Tente identificar oportunidades, investimentos possíveis e ameaças à sua estabilidade financeira.

Com esses dados em mãos, é hora de consultar o seu planejamento estratégico e definir metas. Estabeleça objetivos de crescimento e questione-se sobre aonde sua empresa quer chegar nos próximos 1, 2 e 5 anos. Qual a receita esperada?

Qual lucratividade quer atingir? Todos esses questionamentos o ajudam na orientação para a criação do seu planejamento financeiro em longo prazo.

Por fim, defina, em números, quais são os objetivos da empresa a curto, médio e longo prazo. Coloque resultados reais e faça estimativas. Com isso, você tem, em mãos, o planejamento financeiro da sua organização.

Como realizar um planejamento orçamentário?

Com o planejamento financeiro concluído, é hora de investir no planejamento orçamentário. Desmembre as suas metas de longo prazo em objetivos anuais e mensais. Defina uma estimativa de fluxo de caixa e de entrada e saída de recursos financeiros na sua empresa.

Invista no detalhamento de todas as transações financeiras esperadas para os próximos meses. Descreva cada uma das despesas e o seu valor, assim como as receitas. Também inclua planos de investimentos a curto prazo e retornos imediatos.

Não se esqueça de criar indicadores financeiros que demonstrem que você está atingindo os seus resultados a curto prazo. Além disso, é importante acompanhar o planejamento orçamentário e compará-lo ao fluxo de caixa real. Dessa forma, você consegue identificar pontos de falha que merecem maior atenção e ajustar o planejamento dos próximos meses à realidade da sua organização.

Com isso, você está pronto para implementar um planejamento orçamentário e um planejamento financeiro eficazes e de qualidade na sua empresa. Assim, é possível, até mesmo, ter uma visão mais global sobre as transações financeiras da organização e seu potencial de crescimento, embasando a sua tomada de decisão de acordo com os seus objetivos estratégicos de curto, médio e longo prazo.

Gostou do nosso conteúdo? Então compartilhe esse artigo nas suas redes sociais.


Compartilhar

Comente este artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *