Entenda a importância da controladoria na gestão das pequenas e médias empresas

Compartilhar

As mudanças que a crise trouxe ao mundo corporativo acabaram tornando o mercado nacional mais suscetível às transformações do cenário internacional. E não estamos falando apenas das grandes corporações que têm o seu capital aberto e são naturalmente mais sensíveis às oscilações das movimentações financeiras.

Mesmo quando falamos em gestão de pequenas e médias empresas, esse novo panorama obriga os gestores a procurar novas soluções para problemas contemporâneos.

Problemas esses que na maioria das vezes os gestores nem entendem com profundidade. No contexto atual, não basta ter os recursos disponíveis. Os maiores faturamentos nem sempre estão onde ocorreu o maior investimento. As regras mudaram e continuam a modificar o mercado devido ao advento da inovação.

Vivemos uma época de franca revolução digital que abre um grande número de possibilidades de propagação de conteúdo, de conceitos e de geração de valor, tudo isso com custos que não seriam compatíveis com o impacto gerado no antigo paradigma.

Ignorar esse tipo de dinâmica não é uma opção para as empresas que desejam ultrapassar essa fase de mudanças e se estabelecerem.

E foi dessa necessidade crescente por informação de qualidade que algumas áreas da corporação passaram a ser muito mais demandadas.

A própria concepção de gestão empresarial precisou ser ampliada para abraçar as novas exigências e é nesse sentido de amadurecimento e aperfeiçoamento da gestão clássica que o conceito de controladoria se consolidou. Quer saber mais sobre a importância da controladoria na gestão de pequenas e médias empresas? Então acompanhe este artigo!

O papel da controladoria dentro da organização

A controladoria nada mais é do que uma divisão dentro da estrutura organizacional que tem como atribuição principal garantir informações adequadas, em linguagem clara e objetiva, especificamente com o objetivo de apoiar o processo decisório em todos os níveis organizacionais.

Isso significa dizer que a controladoria é o departamento que planejará, coordenará e auditará ações em vários setores dentro da organização, não se restringindo à alta gerência.

O controle vai ser exercido por meio do levantamento de indicadores e da realização de auditorias intencionando um diagnóstico tão preciso quanto possível.

É muito importante ressaltar que, pelos motivos já explicitados, a importância do serviço prestado por essa área é muito maior do que somente dar suporte a decisões. As suas ações têm uma importância estratégica e têm a prerrogativa de interferir diretamente nos rumos que a empresa tomará.

Outro detalhe que é importante ressaltarmos é que não há a necessidade de a controladoria existir fisicamente como departamento independente. Ainda que sua função esteja estratificada na estrutura da corporação, isso já é o suficiente. O importante é que o processo decisório seja apoiado por informações levantadas com critério e rigor.

O papel do Controller na gestão de pequenas e médias empresas

Falamos bastante a respeito da controladoria mas não falamos do profissional que estará por trás da coordenação da série de processos que objetivam transformar o processo decisório orientado em vantagem competitiva para a sua empresa.

Como já dissemos, não há a necessidade de haver um profissional cuidando exclusivamente da controladoria na medida em que não há a necessidade de que ela represente um processo independente, mas é importante que o profissional que for incumbido de centralizar tais funções tenha algumas características específicas.

É muito comum em pequenas e médias empresas que sócios ou mesmo outras pessoas com poder decisório dentro da organização acumulem atribuições. Isso não inviabiliza o processo de operacionalização da controladoria. Só exige que a pessoa escolhida seja capaz de separar bem os papéis.

É desejável que o controller seja um profissional contábil, que tenha amplo conhecimento em outras áreas. Que ele compreenda bem conceitos das áreas de gestão empresarial, gestão com pessoas, o funcionamento da cadeia de suprimentos e da produção. Além disso, ele deve ter um constante desejo de manter-se atualizado.

No que diz respeito à inteligência emocional desse profissional, é desejável que ele possa gerenciar toda essa gama de informações e consiga ser, tanto quanto possível, capaz de aconselhar imparcialmente e não ser um crítico sempre insatisfeito.

A controladoria e o modelo de gestão

Toda empresa, independentemente do porte, possuirá um modelo de gestão, formalizado ou não.

É o modelo de gestão que reflete os valores praticados dentro da organização e geralmente esses ideais são derivados do próprio planejamento estratégico, da missão, da visão e dos valores éticos.

A controladoria vai atuar sobre o modelo de gestão na hora de repactuar papéis, delinear o grau de autonomia de cada área, sempre com o objetivo de produzir uma gestão mais coerente com a missão daquela empresa, apoiando-se sempre em sistemas de informação.

A controladoria e planejamento

Já dissemos que a controladoria é responsável por gerenciar simultaneamente processos em vários setores dentro da organização e a forma como ela faz isso se dá por intermédio do planejamento, tanto estratégico como operacional.

O planejamento é a ferramenta administrativa responsável por transportar a empresa da concepção para a realização dos objetivos organizacionais, tanto os mais amplos quanto os mais específicos, ou seja, a controladoria gerencia tanto as estratégias globais do planejamento estratégico quanto às ações práticas previstas no planejamento operacional.

A controladoria, a execução e o controle

Durante a execução das ações do planejamento operacional, o papel da controladoria vai ser o de acumular informações. Essas informações serão comparadas posteriormente com os dados preestabelecidos para realizar correções de possíveis desvios durante os processos e também para alimentar o planejamento dos próximos ciclos produtivos.

Durante a fase do controle, todas as informações que forem levantadas serão usadas para redesenhar estratégias, rever passos, coordenar processos e comprovar a adequada utilização, aquisição e aplicação dos recursos envolvidos no ciclo produtivo.

Devemos ser realistas e deixar bem claro que o êxito desse tipo de prática gerencial depende objetivamente da cultura organizacional e do quanto a empresa é permeável a esse tipo de estruturação do ciclo produtivo.

No entanto, e principalmente quando falamos da gestão de pequenas e médias empresas, se utilizar de uma controladoria bem executada pode significar uma vantagem competitiva muito importante na hora de se destacar da concorrência.

Gostou do post? Então não deixe de nos seguir no Facebook! Dessa forma você ficará sempre atualizado com o conteúdo que preparamos para você.


Compartilhar

Comente este artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *