Descubra quais são os principais desafios de uma boa gestão financeira

Compartilhar

Você tem problemas para realizar uma boa gestão financeira? Acalme-se, pois essa é uma tarefa difícil e as dúvidas são perfeitamente normais. Com este conteúdo que preparamos, você será capaz de desenvolver uma gestão financeira eficiente na sua empresa e terminar com os problemas relacionados.

A execução de um plano de gestão financeira em pequenas e médias organizações tem as principais dificuldades vinculadas à necessidade de redução de custos em alguns setores. Decidir as áreas que serão afetadas pelos cortes de gastos e como não prejudicar a produtividade/lucratividade são os pontos-chave da gestão.

Uma boa gestão financeira garante o crescimento do capital da empresa, além de evitar que ela adquira dívidas, já que o objetivo dessa administração é manter as contas do negócio organizadas, visando criar novas oportunidades de desenvolvimento lucrativo.

Conceito de gestão financeira

Tudo que é realizado com o dinheiro do empreendimento fica a cargo da gestão financeira. Por exemplo: entrada e saída de capital, fluxo de caixa, custos com investimentos e fornecimento de materiais, gastos com estrutura e corpo de funcionários, entre outros.

Gestão financeira é o ato de gerenciar todas as questões que envolvem valores, sendo assim,  uma função extremamente trabalhosa. Por isso, é recomendável que um profissional específico da área seja responsável por essa função, dedicando-se exclusivamente a ela.

Caso a gestão financeira não seja realizada de forma correta, a empresa corre o risco de fechar suas portas, pois todos os processos realizados em um negócio dependem de liberação financeira e lucratividade.

O processo de gestão financeira se inicia com o plano orçamentário, que tem como objetivo observar como, onde, quanto e quando ocorrem as movimentações financeiras da organização. As principais funções de um gestor financeiro incluem:

  • Analisar e negociar os recursos financeiros;
  • Analisar concessão de crédito aos clientes;
  • Controlar o saldo de caixa;
  • Gerir as contas a receber e as a pagar;
  • Analisar os resultados financeiros;
  • Gerir um plano financeiro para a empresa (visando sempre seu desenvolvimento no  mercado);
  • Replanejar ajustes em casos extraordinários na instituição.

Desafios da gestão financeira

Muitos empresários têm dificuldades na hora de gerir as finanças de seus negócios, geralmente porque essa é uma área que exige um conhecimento mais profundo sobre o assunto. Por isso, é recomendável a contratação de um gestor de finanças especializado, principalmente em empresas de grande porte.

Mas se a sua corporação ainda está em fase de ascensão, enquadrando-se como microempresa ou pequena empresa, é importante ficar atento a alguns erros na gestão financeira que podem comprometer o sucesso do negócio.

Dentre os fatores que atrapalham o desenvolvimento financeiro, estão:

  • Fazer registros inadequados: quando não há a preocupação necessária em registrar corretamente dados, como: saldo de caixa, valor das contas e mercadorias, despesas fixas, contas a pagar e a receber, etc.;
  • Misturar as finanças da empresa: tanto misturar as finanças de duas ou mais instituições diferentes quanto às contas pessoais com as do empreendimento;
  • Não ter gerenciamento sobre contas: seja por meio de programas de gerenciamento automatizados ou relatórios e planilhas alimentadas regularmente. É importante ter o controle sobre todas as finanças que entram e saem da empresa.

Dicas para realizar uma boa gestão financeira

1. Atente-se à margem de lucratividade

Verifique se o lucro obtido na empresa é compatível com o ramo da atividade. Você pode fazer isso por meio de análise da concorrência.

2. Organize as contas a pagar e a receber

Saber gerir essas contas é parte fundamental da gestão financeira do  negócio. A dica é ter sempre dois relatórios, um com as contas a pagar e outro com todas as contas a receber — juntamente com as datas para realizar os respectivos pagamentos.

Algo imprescindível aqui é jamais utilizar empréstimos ou pagar juros sobre contas relacionadas (salvo prévia análise e estudo da necessidade). Essa prática é um sinal de alerta de que  sua empresa está indo de mal a pior! Geralmente, quando se chega a esse ponto, a chance de falência é extremamente alta.

3. Verifique a viabilidade de compras à vista ou a prazo

É indicado realizar uma pesquisa junto aos fornecedores para descobrir quais as melhores formas de pagamento a se conseguir com eles. É muito comum que nesse processo surjam certas vantagens aos negociantes, inclusive descontos em caso de pagamentos à vista.

Lembrando sempre que contas pagas a prazo geralmente são engordadas com juros e encargos, os quais devem ser parcialmente repassados aos clientes para que não haja prejuízos.

4. Pague os impostos em dia

Os custos de impostos variam de acordo com o regime tributário do seu empreendimento. Por isso, é recomendável contratar um contador para indicar qual é a melhor opção de regime de acordo com a sua lucratividade, custos, etc.

Inadimplência junto aos órgãos públicos pode causar danos graves à administração de sua empresa, desde restrições em compras até altas taxas de juros. Dependendo do tipo de imposto atrasado, as taxas podem ser acima de 5% ao mês. Por isso, atenção na hora de realizar os pagamentos de impostos quanto à espécie e valor.

5. Descubra a lucratividade de cada produto

Todo produto ou serviço oferecido pelo negócio tem sua parcela de lucro. Para especialistas em gestão financeira, esse é um dos pontos mais importantes a ser analisado, pois, por meio dessa verificação é que se pode identificar o que está gerando prejuízos.

Isso também permite conhecer as mercadorias com maior lucratividade e desenvolver ações para aumentar mais os lucros, principalmente por meio de campanhas publicitárias. Umaplanilha de controle de estoque que mostre quantos produtos foram vendidos pode ser uma maneira de obter essas respostas de forma simples e rápida.

6. Tenha controle sobre as finanças da empresa

Existem duas maneiras de fazer isso. A primeira é implantando um sistema de gestão informatizado, com indicadores de desempenho, que vai armazenar todos os dados referentes à área bem como gerir relatórios e realizar os cálculos..

A segunda opção é mais barata, porém mais trabalhosa. Trata-se da realização de relatórios individuais e suas análises feitas de forma manual. As planilhas do Excel são um bom recurso para isso.

7. Conheça os custos

Saber quais são os custos fixos e variáveis da empresa é uma das funções da gestão financeira, pois somente a partir do levantamento desses dados será possível formular o preço de venda adequado frente ao lucro do negócio.

Estabelecer uma boa gestão financeira, observando essas dicas, pode evitar prejuízos desastrosos em seu negócio e, melhor: reduzir custos sem prejudicar a produtividade. Já pensou como seria bom? Menos custos, mais lucratividade e tudo de forma organizada? É isso que a gestão financeira faz pela sua organização.

Quer saber mais sobre as alternativas de crédito da One7? Então fale conosco para entender a melhor forma de obter capital para o seu negócio avançar.


Compartilhar

Comente este artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *