Conheça as vantagens de operar com securitizadoras e FIDCs

Compartilhar

Empreender no Brasil é um grande desafio. No entanto, os muitos casos de sucesso no mercado provam que empreender não é impossível. Nesse contexto, conhecer as vantagens de operar com securitizadoras e FIDCs pode ajudar muito o seu negócio.

São duas alternativas bem interessantes e que vêm ganhando um espaço enorme nos dias de hoje, pois conferem benefícios que ajudam a aumentar a competitividade e o potencial de qualquer empreendimento. Quer aprender um pouco mais sobre esse tema? Então continue lendo o post de hoje!

O que é o FIDC?

A sigla FIDC pode parecer pouco familiar em um primeiro momento, mas ela é extremamente útil para quem deseja ter bons resultados no disputado mercado financeiro. O significado dela é “Fundos de Investimento em Direitos Creditórios”, que é um produto no qual o investidor pode adquirir cotas de direitos creditórios cedidos por pessoas jurídicas.

Nesse contexto, o empreendimento pode resgatar os valores dos seus recebíveis futuros antes dos prazos. Isso quer dizer que a companhia pode utilizar o valor de suas duplicatas, contratos, aluguéis e cheques antecipadamente, mediante o pagamento de uma taxa proporcional ao valor total das parcelas da venda.

Assim, essa operação é útil para acelerar as receitas, garantir o capital de giro em um momento importante ou mesmo conseguir a quantia necessária para quitar a folha de pagamento, arcar com despesas inesperadas ou finalizar dívidas, entre outras possibilidades.

Em vez de buscar um empréstimo em uma financeira ou instituição bancária e ter que arcar com altíssimas taxas de juros, sua empresa vende os direitos creditórios e se livra desse problema. Nessas transações, as empresas concedem desconto pelas vendas dos créditos, possibilitando que o FIDC remunere os intermediários e investidores.

O que são securitizadoras?

As securitizadoras são instituições que convertem diversas formas de crédito em valores reais. Ou seja, valores a receber no futuros como parcelamentos, cheques e duplicatas são negociadas e contraídas por investidores, que passam a ser os detentores desses itens. Com o passar do tempo, eles receberão o que for quitado.

Naturalmente, para que essa transação seja interessante e lucrativa para o investidor, há um adicional nesses pagamentos, condição que gera a rentabilidade do negócio. É uma alternativa comum para empresas que estejam em busca de financiamentos para alavancar determinados projetos ou melhorias na corporação, por exemplo.

Dentro desse contexto, contar com o auxílio das securitizadoras abre a possibilidade de garantir a liquidez necessária para atender às demandas financeiras naquele momento. As securitizadoras e FIDC são parecidas em suas modalidades, mas as instituições responsáveis não são iguais.

Na securitização, há uma instituição especializada em proporcionar os recursos para quem está em busca de liquidez, enquanto o FIDC é um fundo de investimento, que, por sua vez, faz as compras de créditos fornecidas pelas corporações e depois divide-as em cotas para oferecer ao mercado como alternativa de investimento.

Quais as vantagens de operar com securitizadoras e FIDCs?

Como ficou claro, existem muitas vantagens de operar com securitizadoras e FIDCs, sobretudo em um momento no qual a economia brasileira vem passando por diversas variações. Eles proporcionam que sua empresa consiga se manter competitiva e tenha crédito antecipado, podendo contribuir para o desenvolvimento estratégico do negócio.

Também atuante na aquisição de recebíveis, uma securitizadora é fundamental para que o seu negócio obtenha os recursos que precisa sem que isso comprometa os limites de crédito junto aos demais credores e sem prejudicar os índices de endividamento do seu balancete.

A securitização, por sua vez, vai converter os seus recebíveis em títulos negociados no mercado, que serão adquiridos por um ou mais investidores qualificados. Dessa maneira, os riscos e ativos serão distribuídos e não ficam sob a responsabilidade de apenas uma entidade.

Quais são as diferenças de securitizados e FIDCs em relação aos bancos?

Outra vantagem de operar com securitizadoras e FIDCs é que elas são mais interessantes do que os bancos para o levantamento de crédito. Quando se pensa em fazer empréstimos e captar recursos, as instituições bancárias e financeiras quase sempre são a primeira opção que vêm à cabeça, mas isso não quer dizer que sejam as melhores alternativas.

Essas instituições, em linhas gerais, trabalham com taxas de juros elevadas, o que pode comprometer os planejamentos futuros da sua empresa. Além disso, existe a incidência de imposto (como o IOF) sobre os financiamentos bancários, por exemplo, situação que não ocorre quando se usa as movimentações financeiras dos Fundos.

Independentemente do seu setor de atuação, qualquer organização pode transformar seus recebíveis em garantias para, dessa maneira, captar recursos, antecipar as contas a receber e adiantar o que precisa ser adiantado, aprimorando a gestão financeira. São opções viáveis para trabalhar melhor com dívidas, levantando recursos com muito mais rapidez.

Você conhecia todas essas vantagens de operar com securitizadoras e FIDCs? Já pensou em levar essa solução para a sua empresa? Entre em contato com a gente e fale com um especialista.


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *