Como negociar dívidas e evitar inadimplência em sua empresa5 min de leitura

Como negociar dívidas e evitar inadimplência em sua empresa
A negociação de dívidas é uma arte que as empresas devem dominar para que não tenham problemas financeiros. Continue com a leitura deste artigo e fique por dentro do assunto.

Compartilhe este artigo

A negociação de dívidas é uma arte que as empresas devem dominar para que não tenham problemas financeiros por causa da inadimplência dos clientes. A boa notícia é que existe uma série de dicas para resolver essas questões e até mesmo evitá-las.

Por isso, se você quer saber mais sobre como negociar dívidas e evitar inadimplência em sua empresa continue lendo este artigo. E confira as informações presentes nos tópicos a seguir.

Precifique produtos e serviços de forma adequada

Para negociar dívidas com sucesso é essencial ter um planejamento financeiro empresarial, o que inclui a gestão de contas a receber, bem como a gestão de fluxo de caixa que ajudam a identificar os clientes inadimplentes.

Mas o melhor é evitar a falta de pagamento, assim, uma dica é precificar os produtos e serviços de forma adequada. Ou seja, ter preços competitivos e justos e não priorizar uma margem de lucro excessiva. Além de evitar que os clientes deixem de pagar, é uma forma de conquistar mais consumidores.

Para tanto, deve-se analisar os preços da concorrência, para que os serviços ou produtos tenham valores médios. Afinal, quando os preços estão muito altos, é mais difícil vender, e se eles estiverem muito baixos, a empresa terá prejuízo. Também pode ser necessária a redução de despesas e o controle de orçamento para ter preços mais vantajosos.

Ofereça várias formas de pagamento

Outra dica para não ter que negociar dívidas devido à inadimplência é oferecer várias formas do pagamento. Essa ação facilita o pagamento das contas, pois os compradores podem escolher o melhor jeito de pagarem, conforme suas possibilidades.

Faça sempre uma análise de crédito

Mais uma dica de gestão de inadimplência é sempre fazer uma análise de crédito dos clientes antes de realizar a venda que não é à vista. Para tanto, recomenda-se identificar o cliente por meio da apresentação de documentos oficiais, solicitar os seus dados residenciais e comprovação de renda.

Além disso, não se esqueça de verificar órgãos como SPC e SERASA, onde se consegue até informações de tickets médios de compra, dívidas em andamento, média de atrasos, entre outros dados do consumidor. Esse procedimento pode integrar a política de crédito da empresa, incluindo a análise de risco de crédito.

Dê descontos para os pagamentos à vista

Para evitar no futuro negociar dívidas, também é apropriado que a empresa possua uma política de descontos para os pagamentos à vista. Afinal, a melhor forma de garantir um pagamento é se ele for à vista. No entanto, nem sempre o cliente pode ou quer gastar um alto valor de uma única vez. Eles podem ter outras prioridades, mas o desconto é um estímulo que pode fazê-los mudar de ideia.

Seja flexível com o dia do vencimento da fatura

Quando o pagamento à vista não é viável para o cliente e, assim, ele prefere que a empresa emita uma fatura ou boleto bancário, é possível aumentar as chances de o pagamento acontecer na data prevista. Para tanto, mais uma dica é contar com diferentes opções para o vencimento da dívida.

Desse modo, em vez de gerar um boleto bancário automaticamente com uma data específica, dê ao cliente a opção de escolher entre três dias distintos. Pode ser um no início do mês, outro na metade e um no final. Ou seja, faça um acordo de pagamento que seja vantajoso para ele e evite a inadimplência.

Não deixe de emitir notas fiscais em todas as vendas

Outra dica para prevenir clientes inadimplentes e uma forma de manter a empresa atuando de forma legal é emitir notas fiscais em todas as vendas. Isso é importante porque esses documentos servem como prova das vendas, o que é preciso apresentar no caso de a cobrança da dívida ir para o âmbito judicial.

E claro, notas fiscais corretamente geradas garantem que a sua empresa não comete o crime de sonegação fiscal. Caso elas não existissem, seria quase impossível cobrar uma dívida judicialmente.

Priorize a negociação de dívidas

Já quando as medidas para evitar a inadimplência não forem suficientes e o cliente deixar de pagar uma conta, a prioridade deve sempre ser negociar dívidas. Antes disso, é claro, verifique se ele simplesmente não esqueceu do pagamento, o que pode ser feito com um aviso bem-educado.

No caso dele estar com dificuldade de efetivar o pagamento, é possível aumentar o prazo ou mesmo conceder um desconto, inclusive, se for um cliente antigo que nunca deixou de pagar antes. Essa medida pode até mesmo evitar a perda do cliente, por isso, a cobrança amigável costuma ser o melhor caminho.

E mais, recomenda-se receber parte do que é devido do que não receber nada. Afinal, por mais que a cobrança possa acontecer de maneira judicial, haverá outras despesas. Assim, avalie o que mais vale a pena para a saúde financeira da sua empresa.

One7  possui produtos que podem te auxiliar na gestão financeira da sua empresa. Quer saber como? Nos siga no LinkedIn, ou faça seu cadastro que entraremos em contato!

Deixe um Comentário

Artigos relacionados

Entenda como transformar uma MEI em LTDA
Dicas Executivas

Entenda como transformar uma MEI em LTDA 

Transformar um Microempreendedor Individual (MEI) em uma Sociedade Limitada (LTDA) é um processo que envolve diversos passos e requer atenção a vários requisitos e detalhes.