Cédula de Crédito Bancário: o que é e como funciona essa modalidade de investimento?5 min de leitura

Cedula de Credito Bancario
Você sabe o que é e como funciona a Cédula de Crédito Bancário? Continue com a leitura deste artigo e saiba tudo sobre o assunto.

Compartilhe este artigo

Você sabe o que é e como funciona a Cédula de Crédito Bancário? Trata-se de uma modalidade de investimento para quem deseja obter crédito de uma forma simples e menos burocrática. Então, para entender tudo a respeito do assunto, continue com a leitura deste artigo e confira as informações nos tópicos a seguir:

O que é Cédula de Crédito Bancário

A Cédula de Crédito Bancário ou CCB é um título de crédito, que pode ser emitido tanto por uma pessoa jurídica quanto por uma física. Assim, trata-se de um título que é feito em favor de uma instituição financeira que faça parte do Sistema Financeiro Nacional e que possua essa cédula.

O seu objetivo é o de representar uma promessa de pagamento. Em geral, em dinheiro e decorrente de operação de crédito. Além disso, a CCB é adequada para quem deseja investir no exterior, uma vez que pode ser emitida em favor de um banco ou similar em outro país. E da mesma forma, o seu pagamento também pode acontecer em outra moeda.

Esse tipo de título crédito pode ainda ser transferível através de endosso para outro credor até se não for uma instituição financeira. E mais, ele também pode ser emitido com garantia ou sem garantia e, havendo, é preciso que seja especificada no documento.

Além disso, a garantia pode ser pessoal ou real, a exemplo do aval, fiança ou mesmo um bem, entre outros. Portanto, a CCB é um modo de formalizar um empréstimo e garantir que ele será pago na data prevista e acertada.

Conheça qual a lei da CCB

Já a lei que criou a Cédula de Crédito Bancário é federal, de número 10.931 de 2004. Naquela época, grandes bancos passavam por uma grande crise devido aos altos índices de inadimplência referente aos financiamentos. Nesses casos, a cobrança ocorria através da justiça, o que consistia em um trâmite bastante demorado.

Por isso, a CCB foi criada, para facilitar a concessão de crédito, a fim de permitir que o mercado financeiro pudesse atuar com mais dinamismo. Vale dizer ainda que muitos dos artigos da lei foram acrescentados na Medida Provisória de número 897 de 2019, o que mais tarde se tornou a lei número 13.986 de 2020.

Além disso, é o Banco Central do Brasil quem deve regulamentar todos os procedimentos relativos à CCB. Inclusive, o que diz respeito à emissão, assinatura, negociação e liquidação do título.

Regras da Cédula de Crédito Bancário

Para um título de crédito ser identificado como uma CCB, é preciso que siga algumas regras. Entre elas, deve ter o nome de Cédula de Crédito Bancário, a promessa de pagamento da dívida feita pelo emitente, a data e o local em que a dívida necessita ser paga ou as datas e valores, no caso de haver prestações.

Outros requisitos para ser caracterizado como CCB é conter o nome da instituição credora, a data e local da emissão e a assinatura de quem emite o título. Por fim, deve conter ainda os encargos convencionados e a época de amortização, total ou parcial.

Quando utilizar uma CCB

A Cédula de Crédito Bancário é utilizada em diferentes tipos de operações que envolvam crédito. Entre eles, cheque especial, crédito consignado, CDC e demais modalidades. No entanto, o que se vê é que esse título é usado com mais frequência ao contratar um empréstimo através de um bancário.

Nessa situação, o devedor assume a obrigação de pagamento da dívida com a instituição credora. No contrato da CCB, aliás, pode aparecer o que for definido em relação aos juros cobrados sobre a dívida, bem como atualização monetária e ocorrência de mora, além de possíveis multas e penalidades. E claro, demais informações pertinentes que devam aparecer no contrato.

Vantagens da Cédula de Crédito Bancário

Entre as principais vantagens da Cédula de Crédito Bancário, está o fato de ser um título executivo extrajudicial. Em outras palavras, significa que se a pessoa que contratou essa modalidade de crédito não pagar, ou seja, ser inadimplente, o banco credor pode entrar em contato com o devedor diretamente, sem ter que acionar a justiça.

Por isso, o procedimento para a recuperação de crédito é mais rápido, uma vez que existe menos burocracia. Desse modo, é uma forma de obter dinheiro para alguma necessidade pessoal ou empresarial sem ter que recorrer a outras modalidades de empréstimo mais complexas.

Mais uma vantagem e também um diferencial em relação ao financiamento, por exemplo, é que a Cédula de Crédito Bancário pode ser utilizada em qualquer situação que a pessoa que contrata o crédito queira empregar. Assim, ao contrário do financiamento, não é preciso comprovar onde o dinheiro foi aplicado. Com isso, empresários que precisam de dinheiro para investir na sua empresa podem fazer uso desse título de crédito e realizarem as ações necessárias para que o seu negócio prospere.

Gostou do tema? Quer ficar pode dentro de assuntos como esse? Toda semana trazemos artigos relacionados, nos acompanhe pelo Linkedin e fique por dentro. Para saber sobre a atuação da One7 e como ela pode auxiliar sua empresa, na gestão financeira e no seu fluxo de caixa, acesse o site ou preencha o formulário que um de nossos especialistas entrará em contato.

Deixe um Comentário

Artigos relacionados

Entenda como transformar uma MEI em LTDA
Dicas Executivas

Entenda como transformar uma MEI em LTDA 

Transformar um Microempreendedor Individual (MEI) em uma Sociedade Limitada (LTDA) é um processo que envolve diversos passos e requer atenção a vários requisitos e detalhes.