As 7 etapas de um planejamento estratégico financeiro

Compartilhar

Todo empreendimento precisa ser administrado por gestores dispostos a agir da maneira certa, seja para expandir o negócio, seja para garantir sua segurança no mercado em que atua. Dessa forma, os passos a serem dados precisam ser medidos para minimizar consequências negativas e potencializar as positivas. É aí que entra o planejamento estratégico financeiro.

Mas o que é preciso fazer para conseguir tais resultados? Não sabe do que se trata? Pois tenha certeza que essa informação é fundamental para que a gestão da sua empresa seja realmente qualificada. Por isso, saiba agora o que é, para que serve e quais são as etapas do planejamento estratégico financeiro.

O que é um planejamento estratégico financeiro?

Um planejamento estratégico financeiro nada mais é do que um documento onde constam as diretrizes de uma empresa para um determinado período. Nele estão o estudo da situação econômica atual do negócio e quais são as projeções para o futuro.

É algo simples, mas de muito valor. A partir desse planejamento, os gestores são capazes de entender quais são as previsões de faturamentos, de gastos e de investimentos, podendo assim encontrar as melhores formas de agir para que o balanço financeiro final seja sempre favorável, ou melhor, lucrativo.

Consequentemente, quanto mais bem desenvolvido é o planejamento, mais condições ele oferece para que a gestão atue de maneira responsável e seja capaz de se aproveitar das oportunidades que o mercado oferece para crescer.

Por que um planejamento estratégico financeiro é importante?

Toda empresa tem como objetivo gerar lucro. Sem isso, não há negócio. Sendo assim, é um grande risco gerenciar um projeto sem ter ideia dos aportes financeiros necessários.

E é dentro deste cenário que o planejamento estratégico financeiro se faz importante. Com ele, os gestores são capazes de tomar decisões com embasamento na situação econômica atual da empresa, o que diminui os riscos e potencializa os acertos.

Dentre as vantagens que podem ser citadas sobre a confecção deste documento está a de que ele traz mais segurança para a companhia, além de colaborar na promoção do crescimento do empreendimento e fazer com que os gestores sejam mais eficientes em suas atividades.

Quais os objetivos de um planejamento estratégico financeiro?

É necessário criar metas alinhadas com a sua missão. Essas metas, também chamadas de objetivos estratégicos, precisam representar a proximidade do alcance da sua visão, ou seja, é por meio delas que o empresário alcançará seus objetivos.

É nessa lógica que entram metas, como a melhora do índice de satisfação dos clientes, a diminuição dos custos de produção e a criação de engajamento com a base de relacionamento.

O ideal é que você comece definindo os seus objetivos estratégicos com foco no ponto em que a companhia precisa atingir. Consequentemente, os projetos serão desenvolvidos tendo como base um planejamento adequado aos interesses da organização.

Existem também os objetivos táticos e operacionais. Os táticos são aqueles que compreendem especificamente as unidades de uma empresa, como os setores de finanças, de RH e de marketing, por exemplo. Essas metas precisam ser feitas de maneira a garantir que os objetivos estratégicos sejam atingidos.

Como exemplo, podemos citar a garantia de fazer uma entrega sem erros ou de que a totalidade dos colaboradores do departamento apresente determinada formação específica.


Já os objetivos operacionais são ainda mais específicos, sendo associados a tarefas ou operações características. Esses precisam ser desenvolvidos na forma de projetos ou então de planos de ação, sendo subdivisões dos objetivos táticos.

Na prática, os objetivos operacionais são ações que deverão ser executadas para que os objetivos táticos sejam atingidos. É o que acontece quando a empresa implementa um sistema para separar e rastrear pedidos, por exemplo, ou quando fecha uma parceria com uma faculdade, visando a capacitação de sua equipe.

Quais os benefícios de fazer um planejamento estratégico financeiro?

De uma maneira geral, o planejamento estratégico financeiro vai além de um simples registro dos dados da empresa para posterior conferência. Trata-se de uma ação que pode gerar impactos positivos em toda a atividade da companhia.

Com ele é possível prever as ações que precisam ser executadas e analisar os prováveis cenários com segurança. Isso permite não somente o diagnóstico da condição financeira da empresa, algo fundamental, mas também que a gestão conte com um guia de ações relevante.

Outro benefício do planejamento estratégico financeiro para a gestão é dar a ela condições para avaliar os impactos de cada ação executada. Pensando no futuro e em formas de se preparar para ele, isso simplifica o processo de tomada de decisão e oferece maior segurança para a empresa.

Nesse sentido, se a preocupação por parte dos gestores está na assertividade, pensar no planejamento estratégico financeiro pode ser um diferencial. Com as dificuldades cada vez maiores impostas pelo mercado, você tem como tomar decisões mais compatíveis com a realidade atual da companhia e assim aumentar suas chances de sucesso na área em que atua.

É preciso pensar na segurança para a empresa. Sabemos que não é possível prever o futuro, entretanto, dentro de uma realidade em que os processos mudam o tempo todo, é fundamental ter ferramentas para agir de maneira correta diante das exigências.


Isso é o que o planejamento pode fazer de melhor para a sua empresa: quando você tem uma base de informações precisas e confiáveis, fica mais fácil criar ações futuras.

Em resumo, todos esses benefícios representam uma possibilidade maior para o crescimento. Quando o planejamento é bem executado, ele cria meios para que a empresa atue de maneira criteriosa, evitando riscos e respeitando suas próprias características. Isso é fundamental para a construção de um negócio sustentável.

Quais são as etapas de um planejamento estratégico financeiro?

Existem vários tópicos a serem abordados na construção de um plano estratégico. Dentre eles estão a busca por informações sobre a situação econômica do negócio, a definição de objetivos e de metas, a descrição de ações para o alcance daquilo que é almejado, os prazos, os recursos necessários etc.

Assim, você vai conferir, na sequência, o que é preciso fazer em cada etapa para que o documento seja realmente funcional para os gestores de uma empresa. Acompanhe!

1. Avalie a situação atual da empresa

Para crescer é necessário saber exatamente onde a empresa se encontra. E, para isso, não basta apenas ter conhecimento sobre quanto se tem em caixa e qual é o seu patrimônio; é preciso ir mais a fundo e desvendar todos os processos que fazem com que o negócio tenha estes e aqueles gastos e ganhos.

Avaliar qual a margem de lucro das negociações, compreender despesas fixas e variáveis, média de vendas, comissões, dentre outras informações financeiras, é fundamental para entender até onde se pode chegar em um determinado tempo.

Essa primeira etapa será a base para que você crie objetivos alinhados com as reais características e necessidades do empreendimento e assim tenha como crescer.

2. Defina os objetivos

Fazer o planejamento financeiro do empreendimento é fundamental para o crescimento da empresa. Isso porque uma das partes mais estratégicas do documento é a que expõe os objetivos do negócio. Ciente deles, toda a equipe envolvida na atividade será capaz de ter em mente o que precisa ser feito para que aquilo que se sonha seja alcançado.

Para que isso aconteça, descreva os objetivos de curto, médio e longo prazo, fazendo de forma com que todo profissional que tenha acesso ao documento o entenda com facilidade.

Pense em questões táticas e operacionais como recursos para atingir os resultados que precisa. Intervenções em setores que podem estar atuando de maneira ineficiente costumam ser fundamentais.

3. Planeje as ações

Para que os objetivos possam ser alcançados, é necessário que uma série de atividades sejam traçadas. Para isso, é preciso descrever e programar ações, relatar o tempo médio para executá-las, ter em mente os gastos envolvidos, os recursos humanos e os materiais, dentre outros.

É importante também que nessa etapa sejam avaliados os impactos das novas ações nas estruturas e processos que já estão em funcionamento na empresa. Para que não aconteçam imprevistos, esteja atento às mudanças tributárias, logísticas, de estoque etc., que poderão ocorrer.

Essa fase exige certo grau de dedicação, pois é dela que surgirão as alternativas que darão à sua empresa condições para ser protagonista em suas atividades.

4. Pense em cenários diferentes

Um dos principais objetivos do planejamento estratégico financeiro é o de avaliar o mercado e o ambiente interno para que as decisões tomadas sejam embasadas em informações reais e possam gerar menos riscos.

Porém, o cenário externo a uma organização não pode ser controlado. Sendo assim, é importante pensar e planejar ações que possam ser implantadas em conjunturas diferentes daquelas que possam parecer, em um primeiro momento, mais óbvias.

Assim, ter um plano “B” e um “C” pode fazer a diferença caso haja alguma alternância política não esperada, uma queda econômica no país ou a inserção de um produto concorrente no mercado.

5. Defina um prazo

O planejamento estratégico financeiro de uma empresa não é estático e precisa ser revisto sempre que as metas traçadas forem alcançadas ou sempre que o cenário previsto mudar drasticamente.


Assim, para que a equipe envolvida no processo tenha um norte de até quando ele terá validade, é preciso que um prazo seja definido já na sua construção. O tempo de duração, como dito, pode ser menor do que o previsto, mas nunca maior.

Caso o prazo estabelecido não seja suficiente para o alcance das metas, um novo plano deverá ser feito. É importante lembrar que esse tipo de atividade deve ser recorrente, o que significa que precisa começar a fazer parte da cultura da empresa.

6. Monitore as ações planejadas

Outra etapa importante do planejamento estratégico é a que diz de quanto em quanto tempo as ações planejadas deverão ser avaliadas para que todos saibam se a prática delas está em consonância com aquilo que foi pensado anteriormente.


Fazer o acompanhamento durante o andamento da atividade permitirá aos gestores realizar pequenos ajustes durante o processo que poderão ser cruciais para que o alcance dos objetivos seja mais rápido e assertivo.

7. Armazene os documentos

Sempre que um plano for concluído, ele deverá ser armazenado para que futuras análises possam ser feitas, a fim de verificar as boas práticas que levaram a uma situação presente.

Como os documentos não são perenes e devem ser substituídos sempre que houver necessidade, como citado anteriormente, assim que um novo for produzido o antigo deverá ser arquivado.

Nesse caso, uma boa gestão de documentos é fundamental para garantir que o processo ocorra com segurança e traga benefícios para o negócio.

Por que contar com bons profissionais para fazer o planejamento estratégico financeiro?

Todas as ações aqui citadas podem ser aperfeiçoadas quando realizadas por especialistas. Ações, como o monitoramento, por exemplo, se feitas por pessoas que não têm a devida experiência, podem resultar em perda de tempo e, pior, erros capazes de gerar prejuízos à organização.


Como visto, entender o planejamento estratégico financeiro como um diferencial para a sua empresa pode dar a ela um protagonismo no mercado. É por isso que o investimento nessa área é tão importante.

Garantindo que essa etapa seja bem executada, você cria meios para que o negócio evolua e os resultados apareçam, seja em curto, médio ou longo prazo.

Com um especialista, cada etapa do processo é otimizada, permitindo à gestão se concentrar em aspectos mais estratégicos, evitando aquele gasto de energia comum quando não profissionais se envolvem com questões fundamentais.


Um especialista será capaz de dar a você essa segurança necessária, agilizando processos e trazendo para a sua companhia toda a expertise de alguém que tem um histórico de clientes atendidos e satisfeitos.

Isso é importante especialmente para situações que exigem maior atenção, seja quando a empresa enfrenta dificuldades, seja quando falta conhecimento por parte dos colaboradores na questão.

Enfim, fazer o planejamento estratégico financeiro empresarial é um importante passo para tornar sua gestão financeira qualificada. Por isso, é preciso atenção para garantir que isso aconteça da maneira mais profissional possível.

Se você gostou desse conteúdo, fique a vontade para compartilhar nas suas redes sociais.


Compartilhar

Um comentário em “As 7 etapas de um planejamento estratégico financeiro

Comente este artigo

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *