8 dicas para elaborar um orçamento empresarial seguro

Compartilhar

A elaboração de um orçamento empresarial adequado pode trazer direcionamentos sobre qual deve ser o faturamento da sua empresa, bem como qual deve ser o limite saudável dos seus custos planejados e despesas operacionais para períodos futuros. 

Conhecer quais são seus limites financeiros é importante para planejar os investimentos dos lucros. Para ganhar dinheiro é preciso saber gastar da melhor forma, e o orçamento vai lhe ajudar nesta tarefa.

Elaborar um orçamento empresarial nada mais é do que mensurar quais serão as despesas, os ganhos e quais as pretensões de investimento que a empresa planeja para um período futuro, geralmente um espaço de tempo entre 1 a 3 anos. Na realidade, esse tempo vai variar de acordo com o segmento de atuação de cada instituição. .

É um documento muito importante que vai subsidiar o processo decisório e ajudar a determinar quando se deve controlar gastos ou quando é momento de investir.

Preparamos 8 dicas para ajudar você a elaborar um orçamento empresarial completo. Confira!

1. Discrimine todas as fontes de renda

Dentre as fontes de renda do seu negócio, você deve considerar além das vendas,  os investimentos, empréstimos,  outras reservas e   as especificidades de cada um desses pontos. 

Por exemplo, ao projetar o total de vendas de determinado  período, é importante ser realista e considerar sempre os valores de mínimo e máximo de períodos anteriores.

Ainda falando sobre vendas, outro ponto que também deve ser pontuado  é o efeito da sazonalidade sobre o seu negócio: quais são os meses em que as vendas são tradicionalmente maiores ou menores em virtude de eventos externos, fora da governança da empresa. Essas informações não devem ser negligenciadas.

2. Conheça quais são seus custos fixos

Essa dica é básica. No entanto, os custos fixos podem variar de acordo com a natureza do seu negócio.

Portanto, não deixe de examinar atentamente quais os custos que se repetem independentemente da variação da sua produção.

Para as projeções envolvendo essa classe de custos geralmente consideramos itens como aluguel, custos relacionados com a folha de pagamento, internet e telefonia, assinaturas de softwares, serviços de profissionais autônomos como contadores, taxas, impostos e seguros.

3. Inclua os custos variáveis na conta

Mais uma vez temos uma classe de custos que vai depender e muito do segmento de atuação da sua empresa.

Mas, via de regra, referem-se a custos que vão variar de acordo com o volume de vendas,  com o desempenho do negócio em geral e que podem ser reduzidos ou ampliados dentro de um limiar esperado.

Um exemplo disso são os custos referentes à aquisição de matéria-prima, com publicidade, o dinheiro gasto com comissões, viagens, eventos e outros custos que possam variar de acordo com o volume de produção demandado.

4. Inclua despesas únicas no orçamento empresarial

Um bom orçamento empresarial também compreende aqueles gastos inesperados ou extremamente necessários e que não podem ser adiados por muito tempo, como a substituição de equipamentos, reformas, construções, compra de móveis, entre outros.

É importante orçar despesas únicas e tentar se ater ao planejamento financeiro sempre que possível para evitar gastos não previstos, que acabam por onerar outros processos dentro da empresa.

Outra dica importante é reservar um fundo para reparos e troca de equipamentos de baixo custo baseado nos  períodos anteriores como forma de se antecipar a estes gastos.

Se você estiver realizando seu orçamento pela primeira vez, pode buscar informações no mercado e procurar saber quanto empresas parecidas com a sua costumam gastar com essas  despesas.

5. Reúna todas as informações em um só lugar

Uma vez que você tenha levantado todos os dados dos passos anteriores, agora é hora de reunir todas essas informações em um único lugar.

Dependendo do porte do seu negócio, uma simples planilha pode resolver o seu problema de organização e correlação dos dados levantados.

Mas, o resultado sempre será melhor se você puder contar com alguma  ferramenta de gestão financeira que integre todas essas entradas, sendo capaz de gerar relatórios que vão apoiar os variados processos de decisão, permitindo projeções para se antecipar os gastos e o planejamento de investimentos.

6. Inclua a equipe no processo

Quando se trabalha com qualquer tipo de planejamento, umas das coisas mais difíceis é garantir que ele seja seguido o mais rigorosamente possível.

Por isso, para garantir que o orçamento seja efetivado, é extremamente importante incluir as pessoas no processo de elaboração. Chamamos isso de orçamento participativo, colaborativo ou descentralizado.

Uma das principais vantagens para realizar seu orçamento dessa forma é que a alta gerência não tem como saber com precisão as reais necessidades das áreas, bem como sua capacidade de entrega. Os gestores diretos provavelmente trarão essas  informações  com muito mais propriedade.

Outro motivo está ligado ao engajamento. É mais provável que a equipe respeite um orçamento que ajudaram a construir, sendo muito maior a probabilidade de que ele seja cumprido o mais fielmente possível.

7. Realize simulações envolvendo diferentes cenários possíveis

Embora um orçamento conscientemente elaborado tenha um alto nível de confiabilidade, é extremamente difícil prever todas as variáveis externas.

Uma das formas de se antecipar a imprevisibilidade e minimizar seus efeitos é trabalhar com cenários, que nada mais são do que projeções sobre as quais se especula a respeito do que pode afetar sua cadeia produtiva desde a pior até a melhor interferência.

De forma simplificada, trabalhamos com duas possibilidades, o melhor e o pior cenário, para que a partir deles você possa traçar planos de contingência caso necessário  e planejar os investimentos e as expansões na melhor perspectiva.

Custos fixos, flutuação cambial, plano de cargos e salários praticados, taxa base de juros e inflação prevista para o período são exemplos de fatores a considerar ao se trabalhar com diferentes cenários possíveis, sempre levando em consideração os aspectos nos quais sua empresa é mais sensível.

8. Vincule o orçamento empresarial ao planejamento estratégico

O planejamento estratégico consiste em traçar as principais ações  que vão nortear as ações de sua organização para o próximo ou próximos períodos.

Nada mais adequado do que vincular seu orçamento empresarial a esse nível de gestão, uma vez que as informações contidas nele fornecerão subsídio para traçar estratégias em vários níveis e para as diversas áreas  dentro da empresa.

Certifique-se de que os dois processos estejam devidamente organizados, dessa forma, as estratégias traçadas estarão muito mais embasadas nas reais capacidades da empresa e por isso, mais possíveis de serem executadas.

Como demonstrado, o orçamento empresarial funciona como um verdadeiro mapa, orientando as ações da organização a curto, médio e longo prazos, sendo um dos principais demonstrativos da  instituição e, como tal, não deve ser adiado ou negligenciado caso você deseje implementar uma gestão de excelência em seu empreendimento. Gostou de saber mais sobre o orçamento empresarial? Então acompanhe a One7 também no Linkedin!


Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *